Buscar

ONGs, Movimentos e StartUps são Capacitados para o Combate das DCNTs

Por Bruna Lima


Na última terça-feira (6/10), o FórumDCNTs realizou a Capacitação de Organizações que combatem as doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). A capacitação teve por objetivo capacitar os tomadores de decisão dessas organizações e movimentos na consolidação e eficácia no trabalho desenvolvido, através de workshops voltados a qualidade das ações de gestão, captação e sustentabilidade, e implementação, desenvolvimento e avaliação de projetos (acesse a agenda completa aqui).


Nas boas vindas do evento tivemos as falas do coordenador geral da atividade, o Sr. Ricardo Lauricella, co-fundador do FórumDCNTs e Head da FlexiMedical, e do Dr. Mark Barone, fundador e coordenador geral do FórumDCNTs. Dentre os pontos por eles destacados estiveram o papel fundamental das organizações participantes na identificação de carências dos sistemas de saúde, proposição e desenvolvimento de soluções, em sua maioria em parceria com intra e intersetoriais. Enfatizam, ainda, que neste momento de pandemia os desafios da saúde, especialmente no enfrentamento às DCNTs, foram severamente impactados e demandam respostas rápidas, efetivas e sustentáveis.


Erico Vasconcelos, da UniverSaúde, iniciou o primeiro workshop com o tema "A importância da Transparência da Organização: Relatório de Atividades". Ele trouxe importantes experiências que vivenciou como gestor da saúde pública e mostrou a importância das ONGs para promover saúde; sendo de extrema importância ter transparência, principio da governança corporativa. Além disso, ONGs que elaboram bons relatórios e os divulgam, passam mais credibilidade conseguindo formar parcerias com maior facilidade.


Trazendo para o contexto da pandemia, Erico colocou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) nesse momento e que os relatórios do Vigitel trazem dados importantes sobre as doenças crônicas não transmissíveis e mostram os desafios que serão enfrentados para conseguir combate-las. Erico Vasconcellos ainda destacou que a Gestão da Mudança pode ser a chave para motivar pessoas que trabalham em organizações de saúde, visto que o engajamento e a motivação são fundamentais para gerar comprometimento com resultados.


Erico Vasconcelos (UniverSaúde) - Gestão da mudança.

Ainda na mesma temática, Ricardo Lauricella trouxe um exemplo prático de como devem ser feitos os relatórios das ONGs. Ricardo destacou que é importante investir em comunicação para divulgar as organizações e que o relatório deve ser detalhado e conter o balanço financeiro, para que se possa avaliar o gerenciamento da ONG e transmitir credibilidade para a captação de recursos.


Um bom relatório também deve conter infográficos, imagens e depoimentos de pessoas da sociedade civil, pois esses elementos o aproximam do concreto. Alertou que os relatórios estão passando por diversas transformações para que possam ser atrativos, podendo, em alguns casos, ser em formato multimídia, como: vídeos e podcast.


Ao final da exposição, Ricardo aplicou uma dinâmica separando os participantes em grupos, disponibilizando um template e pedindo que montassem um relatório para ser apresentado. Para encerrar, os grupos dividiram os seus relatórios com todos os participantes para o esclarecimento de dúvidas.


Ricardo Lauricella (FórumDCNTs e Fleximedical Soluções em Saúde) - Relatório de Atividades.

O período da tarde foi iniciado com o workshop da Marina Zavanella, Quintessa, sobre "Definição de objetivos, indicadores, monitoramento e publicação dos resultados". Segundo ela, para que um projeto alcance os seus objetivos é fundamental ter em mente 3 elementos chave: a) começo, meio e fim; b) saber que irá gerar um resultado único; e c) será inédito.


É importante também que o objetivo do projeto seja claro e as metas de médio e longo prazo estejam bem definidas, para que o seu planejamento e execução aconteçam. Destacou também a necessidade de alinhamento com o time todo e de se pensar nos imprevistos que podem surgir pelo caminho em como resolvê-los. Marina ressaltou que para facilitar o planejamento pode-se dividir o projeto em grandes etapas e, dentro dessas etapas, ter atividades com prazos bem definidos.


Para conhecer a prática, foi feita uma atividade de planejamento de projetos com as organizações presentes. Os participantes preencheram uma planilha fornecida pela facilitadora, com o escopo e cronograma do projeto, para conhecer as etapas necessárias para um bom e eficaz planejamento. Segundo Marina, "a implementação deve ser sempre monitorada para se ter certeza que o caminho levará ao resultado final esperado". Para garantir isso é fundamental que o monitoramento e a avaliação estejam previstos desde o planejamento do projeto e que o acompanhamento inclua reuniões e encontros regulares com a todas equipe.


Marina Zavanella (Quintessa) - Planejamento de projetos.

Para encerrar a tarde da Capacitação, Patricia Lobaccaro, Consultora Global, facilitou um workshop sobre "Captação: Desafios e oportunidades durante a crise". Patricia destacou que momentos de crise é quando se deve estreitar as relações com os parceiros já existentes e construir novas parcerias através de relações pessoais que geram conexões entre com novas organizações e parceiros. Segundo ela, "é de extrema importância utilizar os canais de comunicação e as mídias sociais para valorizar e mostrar o seu trabalho, sem se preocupar em mostrar um trabalho perfeito, mas sim um trabalho bem elaborado e honesto". E, nunca esqueça de "valorizar suas conexões pessoais com doadores e parceiros, demonstre empatia e motive a sua equipe".

Patricia comentou sobre alguns tópicos importantes para a captação de recursos ser efetiva. São eles:

  1. Priorize a comunicação pessoal;

  2. Reafirme a sua missão e seu impacto;

  3. Motive a sua equipe; e

  4. Use imagens em sua campanha para gerar conexão.

Ela destacou, ainda, que os eventos virtuais, que estão em alta, podem ser muito positivos por conseguirem alcançar mais espectadores e, com isso, engajar mais pessoas.


Patricia Lobaccaro (Consultora Global) - Captação: Desafios e oportunidades durante a crise.

O FórumDCNTs foi idealizado em 2016 e tem como objetivo reunir lideranças dos setores público, privado e terceiro setor para o combate à principal causa de mortes precoces no país: as Doenças Crônicas Não-Transmissíveis.

www.ForumDCNTs.org/quem-somos


Esta atividade contou com apoio corporativo das seguintes empresas:


26 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube