Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube
Buscar
  • Pedro Ripoli

Cobertura Universal da Saúde (ODS 3.8) pode não ser alcançada até 2030


Tema do ano 2019, a Cobertura Universal da Saúde (UHC, ODS 3.8), primordial para que a redução em 1/3 das mortes precoces por DCNTs (ODS 3.4) seja possível e sustentável, não será alcançada em 2030, segundo o Banco Mundial.


Relatório apresentado às vésperas da reunião do G20 destaca a necessidade de novos caminhos para a colaboração internacional (ODS 17) para apoiar os esforços de financiamento da UHC em duas áreas principais: pesquisa e desenvolvimento de financiamento da saúde; e um aumento “considerável” e uma mudança estratégica na assistência ao desenvolvimento para a saúde no fortalecimento da liderança em financiamento da saúde, governança e capacidade organizacional, melhor uso e mobilização de recursos internos e aumento da segurança sanitária global.


Atualmente, pessoas nos países em desenvolvimento gastam meio trilhão de dólares anualmente (mais de US$ 80 por pessoa) para acessar os serviços de saúde, com essas despesas afetando mais os pobres. A publicação informou a primeira sessão conjunta dos Ministros das Finanças e da Saúde do G20, organizada pelo Japão como Presidente do G20, em 28 de junho de 2019, em Osaka.


O financiamento da cobertura universal da saúde (UHC) nos países em desenvolvimento foi destacado como uma prioridade para a presidência do G20 no Japão, e foi discutido também pelos Ministros das Finanças do G20 durante sua reunião em Fukuoka, Japão, de 8 a 9 de junho de 2019. Os ministros das finanças destacaram que a mudança para a cobertura universal de saúde contribui para o desenvolvimento do capital humano, crescimento e desenvolvimento sustentável e inclusivo e prevenção, detecção e resposta a emergências de saúde, como pandemias e resistência antimicrobiana. Reconheceram que uma abordagem multissetorial, em particular a colaboração entre autoridades financeiras e de saúde, com a contribuição apropriada do setor privado e das ONGs é crucial para o fortalecimento do financiamento da saúde, com base no trabalho de organizações internacionais.


Leia mais aqui.

0 visualização