Buscar

DCNTs aumentam o risco para uma evolução mais grave do COVID-19 nas Américas

Novas descobertas da OPAS / OMS sugerem que três em cada dez pessoas - quase 325 milhões - nas Américas correm o risco de desenvolver uma doença grave de COVID-19 devido às condições de saúde pré-existentes.


Nas Américas, isso inclui 43 milhões de pessoas em alto risco, o que significa que elas precisariam de hospitalização devido a suas condições de saúde subjacentes, como diabetes, doença renal e hipertensão.


Vale lembrar que os homens têm duas vezes mais chances do que as mulheres de estar nesta categoria de alto risco.


COVID-19 nas Américas.

As descobertas são publicadas juntamente com o anúncio de uma nova ferramenta de dados para a região da OPAS, desenvolvida com a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, para melhorar os dados locais sobre onde são necessárias melhorias na telessaúde e nos pontos de atendimento emergenciais.


Saiba mais sobre a COVID-19 nas Américas.

0 visualização

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube