• FórumDCNTs

Relatório GT Saúde Mental e Neurológica - 10° Encontro do FórumDCNTs 2022

Problemas prioritários identificados:


I. Limitada atenção à saúde mental na APS, com impacto sobre acesso, universalidade e integralidade do cuidado. (desde 2021, houve retrocesso: com a pandemia de Covid-19, o acesso a tratamentos de saúde mental piorou e a resistência dos profissionais da APS aumentou)


II. Carência na formação e capacitação de profissionais de saúde para o correto diagnóstico e os cuidados de pessoas com alterações de saúde mental. (desde 2021, houve retrocesso: resistência dos profissionais da APS em trabalhar com alterações de saúde mental)


III. Escassez de estratégias de informação, conscientizaçãoe suporte para saúde mental e neurológica, sobretudo para retorno pós-covid-19, por parte do Estado e das empresas, visando tanto público geral quanto profissionais de saúde, a fim de minimizar preconceitos, desconstruir mitos geradores de estigmas e facilitar a busca por tratamento, potencialmente prevenindo desenvolvimento ou agravamento de distúrbios e ocorrência de suicídio. (desde 2021 , sem avanços)


IV. Inexistência de espaço de debate com os atores sociais da APS, incluindo técnicos, pessoas acometidas e familiares para identificar fatores de risco e os de proteção para o suicídio, assim como para a formulação participativa de programas e políticas públicas de prevenção do suicídio. (desde 2021, sem avanços)


V. Sistemas de dados e informação sobre saúde mental limitados, assim como de inquéritos populacionais - especialmente com ênfase na linha de cuidado voltada à Saúde Mental -, dificultando ações efetivas. (desde 2021, sem avanços)


Planos dos participantes desta reunião para enfrentar os problemas prioritários identificados (próximos 6 meses)


I. Desenvolvimento de campanhas de conscientização e treinamentos sobre psicofobia, saúde mental e estratégias de prevenção, com destaque àquelas realizadas em escolas e universidades, direcionadas tanto a alunos/as quanto a professores/as.


II. Projetos de conscientização com parcerias estratégicas e multistakeholder.


III. Formação em advocacy nas instituições para funcionários e voluntários.


IV. Atualização do Guia pós-pandemia da Viatris para profissionais de saúde.


V. Revisão do mapa de saúde mental do Instituto Vita Alere.


VI. Desenvolvimento de pesquisa sobre a saúde mental em garotos.


VII. Desenvolver rede de apoio com a telemedicina e incluir tecnologias digitais para auxiliar nas ações de saúde mental.


VIII. Promover grupos de debate para entender as necessidades da sociedade e identificar os principais fatores de risco para suicídio.


Nome das instituições e seus representantes na reunião em abril:

  • Karen Scavacini – Instituto Vita Alere (Relatora)

  • Pedro Ripoli - FórumDCNTs (Co-Facilitador)

  • Marco Antonio – Viatris

  • Maria Dilma – APBr

  • Sheila de Oliveira – Liga-Mente

  • Soraya Carvalho - NEPS/SESAB

Nome das instituições e seus representantes na reunião em março:

  • Alberto Ogata – FGV-SP

  • Bruna Rocha Silveira –AME/CDD

  • Geilson Santanta – Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas

  • Karen Sacavacini –Instituto Vita Alere

  • Marta Axthelm –Abrata

  • Maria Dilma Teodoro – APBr

  • Soraya Carvalho – NEPS/SESAB


Relatório deste GT durante o 9º Encontro do FórumDCNTs: www.forumdcnts.org/post/gt-saude-mental-9encontro