Buscar

Revisão Sistemática Alerta "Impacto Negativo de Atividades Econômicas sobre o ODS 3"

Veja abaixo o resumo deste estudo, assim como algumas de suas conclusões e alguns trechos específicos sobre o impacto no ODS 3 (saúde e bem-estar) e a importância do engajamento responsável multissetorial (ODS 17).


Em relação à produção de bens, os autores destacam além do alinhamento com o ODS 9.2, aumentando a participação da indústria no emprego e rendimentos, alinhamento com o ODS 3 no sentido de produção de sabonetes e detergente, que podem ajudar a deter doenças transmissíveis [ODS 3.3]; e fármacos que contribuem para aumentar o acesso das pessoas a medicamentos e vacinas [ODS 3.8]. Por outro lado, a fabricação de álcool e produtos de tabaco podem causar abuso de substâncias [ODS 3.5]. Outro aspecto enfatizado foi a poluição do ar [ODS 3.9}, favorecida por múltiplos processos desde a produção de energia.


Apesar de associações positivas com o ODS 3 terem sido identificadas, como com o próprio sistema de saúde e saneamento básico, a maioria das associações das atividades econômicas com o ODS 3 foram negativas, conforme figura 5, abaixo.


Figure 5. References to SDGs made in a negative (left) and positive (right) context.


As conclusões incluem o alerta de que "o mundo não está no caminho (on track) de alcançar os 17 ODS até 2030, visto que a ênfase dominante no desenvolvimento econômico ameaça a conquista de ODS sociais, e especialmente ambientais. As economias são agregações de inúmeras atividades econômicas amplamente diversas. E as atividades econômicas individuais variam muito em termos dos ODS que afetam, tanto positiva quanto negativamente.


"Em termos de indicadores-chave, as conclusões mostram que os estudos sobre atividades agrícolas, industriais e de manufatura avaliam predominantemente seus impactos negativos no desenvolvimento ambiental. Por outro lado, a literatura sobre atividades de serviços enfatiza contribuições para o desenvolvimento econômico e social. Esses achados variam de região para região, levando em consideração as habilidades e restrições locais de desenvolvimento sustentável.


"Por sua natureza inerente, as atividades econômicas têm o potencial de promover diversos ODS, particularmente aqueles relacionados à industrialização e ao desenvolvimento de infraestrutura, produtividade econômica, urbanização e transporte e geração e distribuição de energia. No entanto, impacto a outros ODSs, principalmente relacionados ao meio ambiente e à saúde, surgirão inevitavelmente e não estão relacionadas apenas às atividades econômicas que são comummente suspeitas. Em vez disso, mostramos que praticamente todos os tipos de atividades econômicas estão associados a externalidades negativas.


"Como principais agentes que realizam atividades econômicas, as empresas podem fazer valiosas contribuições para garantir que as interações positivas se materializem e as interações negativas sejam atenuadas."


Resumo do artigo

O sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) depende da solução do desafio do "nexo": como as interações positivas entre os ODS podem ser otimizadas e as negativas, minimizadas, a fim de criar co-benefícios e reduzir trade-offs? Devido aos seus impactos variáveis ​​nos ODS, as atividades econômicas realizadas pelas diferentes organizações representam uma alavanca fundamental para a operacionalização desse nexo de ODS. No entanto, as interações entre atividades econômicas individuais e as dimensões econômica, social e ambiental do desenvolvimento sustentável não foram sistematicamente avaliadas, criando assim um gargalo operacional vital para a consecução dos ODS. Este artigo realiza uma revisão sistemática de 876 artigos publicados entre 2005 e 2019 para estudar o nexo entre atividades econômicas individuais, desenvolvimento sustentável em geral e os ODS em específico. Verificou-se que estudos sobre atividades agrícolas, industriais e de manufatura relatam predominantemente impactos negativos no desenvolvimento ambiental, enquanto a literatura sobre atividades de serviços destaca contribuições econômicas e sociais. No geral, espera-se que a maioria das atividades econômicas impacte positivamente a industrialização, a infraestrutura e a inovação [ODS 9] e a produtividade econômica [ODS 8], enquanto muitas ajudem a atender às necessidades básicas [ODS 2, 3, 4, 6, 7, 11]. No entanto, os impactos negativos são generalizados, afetando os ecossistemas [ODS 14 e 15], as mudanças climáticas [ODS 13] e a saúde humana [ODS 3]. Sintetizamos interações positivas e negativas entre as atividades econômicas individuais e as metas dos ODS e discutimos implicações para: abordagens de governança integrada (nexo) para os ODS; o papel do setor privado na promoção do desenvolvimento sustentável; e para melhorar as classificações estatísticas para monitorar os impactos dos ODS nas atividades econômicas."


Link para o artigo completo aqui.

10 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube