• FórumDCNTs

OMS destaca PNAE do Brasil em chamado para promoção de alimentação saudável

Os ambientes públicos, como escolas, creches, lares de idosos, hospitais e outras instituições públicas de alimentação, podem desempenhar um papel fundamental para garantir que as pessoas recebam alimentos saudáveis ​​e ajudam a prevenir 8 milhões de mortes anuais causadas por alimentação insalubre.


A Organização Mundial da Saúde (OMS) incentiva novas ações dos países para o desenvolvimento e implementação de políticas públicas de aquisição de alimentos e serviços de alimentação que aumentem a disponibilidade de alimentos saudáveis, ​​por meio do estabelecimento de critérios nutricionais, para alimentos servidos e vendidos em ambientes públicos.


O plano de ação também visa reduzir doenças que podem ser evitáveis ​​e mortes devido ao alto consumo de sódio e sal, açúcares e gorduras, especialmente gorduras trans, e ao consumo inadequado de grãos inteiros, legumes, vegetais e frutas. Vários países em todo o mundo já tomaram medidas para promover alimentação saudável ​​em estabelecimentos públicos. No Brasil, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) requer 30% do orçamento para compra de alimentos da agricultura familiar e exige que os cardápios sejam baseados em alimentos in natura ou minimamente processados ​​de acordo com a sustentabilidade, sazonalidade e diversificação agrícola da região.


Ciclo de políticas para aquisição pública de alimentos e serviços.
Ciclo de políticas para aquisição pública de alimentos e serviços.

“Os governos em todo o mundo têm a responsabilidade de liderar pelo exemplo servindo e vendendo alimentos que melhoram a saúde de seu povo”, disse o Dr. Tom Frieden, presidente e CEO da Resolve to Save Lives, uma iniciativa da Vital Strategies. “Esta estrutura de ação é uma oportunidade de fazer das escolhas alimentares saudáveis ​​as escolhas padrão em grande escala.” Em setembro, o UN Food Systems Summit 2021 lançará novas ações ousadas para transformar a maneira como o mundo produz e consome alimentos, proporcionando progresso em todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Os governos mundiais já assumiram vários compromissos para acabar com todas as formas de desnutrição, com a obesidade e as doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs). Este quadro de ação ajuda a alcançar metas que se enquadram nas ODS de erradicar a desnutrição (ODS 2), promover a saúde e o bem-estar (ODS 3) e promover práticas de compras públicas sustentáveis ​​(ODS 12) até 2030. Saiba mais sobre as ações.