• FórumDCNTs

OMS declara ser possível eliminar HPV

O câncer do colo do útero é evitável e curável, desde que seja detectado precocemente e tratado de forma eficaz. No entanto, é a quarta forma de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo, com a doença ceifando a vida de mais de 300.000 mulheres em 2018. Poucas doenças refletem tanto as desigualdades globais quanto o câncer do colo do útero. Quase 90% das mortes em 2018 ocorreram em países de baixa e média renda. É aí que a carga do câncer do colo do útero é maior, porque o acesso aos serviços públicos de saúde é limitado e o rastreamento e o tratamento da doença não foram amplamente implementados. Uma estratégia ambiciosa, concertada e inclusiva foi desenvolvida para orientar a eliminação do câncer do colo do útero como um problema de saúde pública.


Em maio de 2018, o Diretor-Geral da OMS anunciou um apelo global à ação para eliminar o câncer do colo do útero, ressaltando a vontade política renovada de tornar a eliminação uma realidade e convocando todas as partes interessadas a se unirem em torno desse objetivo comum.


Em agosto de 2020, a Assembleia Mundial da Saúde adotou a Estratégia Global para a eliminação do câncer do colo do útero.


Para eliminar o câncer do colo do útero, todos os países devem atingir e manter uma taxa de incidência abaixo de quatro por 100.000 mulheres. Atingir esse objetivo baseia-se em três pilares principais e suas metas correspondentes:

  • Vacinação: 90% das meninas totalmente vacinadas com a vacina contra o HPV até os 15 anos;

  • Triagem: 70% das mulheres rastreadas usando um teste de alto desempenho aos 35 anos e novamente aos 45 anos;

  • Tratamento: 90% das mulheres com pré-câncer tratadas e 90% das mulheres com câncer invasivo tratadas.

Cada país deve cumprir as metas até 2030 para entrar no caminho da eliminação do câncer do colo do útero no próximo século.

Fonte: https://www.who.int/initiatives/cervical-cancer-elimination-initiative