top of page
  • FórumDCNTs

Relatório GT Oncologia - 11º Encontro do FórumDCNTs

Problemas prioritários identificados:


I. Queda da cobertura vacinal de HPV devido ao fechamento das escolas durante a pandemia, levando a potenciais graves consequências de médio e longo prazo. (desde 2022, com avanços: Ampliação da faixa etária de vacinação, para meninas de 9 a 14 anos e homens com imunossupressão até 45 anos, que antes era até 26 anos) (desde 2022, houve avanços: necessário unirmos esforços para conscientizar a importância da vacinação no público alvo e estratégias que consideram a ampliação da faixa etária. Ampliação da faixa etária de vacinação, para meninas de 9 a 14 anos e homens com imunossupressão até 45 anos (antes era até 26 anos). Segundo pesquisa realizada pela Profª Tercia Silva, o principal motivo para não vacinação dos escolares é o desconhecimento da importância da vacina da HPV, mais de 40% dos adolescentes do Brasil. Apesar desses avanços citados, concluímos que ainda é necessário ampliar a vacinação nas escolas)


II. Barreiras na aquisição e distribuição de medicamentos em Oncologia no Brasil. (desde 2022 com avanços: CONASEMS começou capacitação com agentes comunitários de saúde, Onco Ensino já capacitou mais de 30 mil profissionais de saúde do SUS. Houve pequenos avanços, porém há a necessidade de maior estruturação a nível nacional e focado na linha de cuidado do câncer.)


III. Lentidão na retomada e necessidade de ampliação do diagnóstico e tratamento do câncer no país. (desde 2022, sem avanços: Os exames estão sendo retomados, e em alguns cânceres, já foi retomado a quantidade igual a antes da pandemia. Não percebemos grandes mudanças para ampliação dos diagnósticos e tratamentos do câncer para mitigar o represamento dos casos durante a pandemia.)


Planos dos participantes desta reunião para enfrentar os problemas prioritários identificados (próximos 6 meses)


1. Qualificação técnica, incluindo a temática de saúde mental, aos profissionais que atuam na linha de cuidado oncológico por meio de debates e sites informativos.


2. Pesquisa de base nacional sobre vacinação de HPV em escolas e os desafios mapeados.


3. Discutir amplamente a temática de diagnóstico e barreiras relacionadas as biópsias.


Nome das instituições e seus representantes na reunião em outubro:

  • Nayara Landim, Movimento TJCC (Facilitadora e Relatora)

  • Helena Esteves, Oncoguia

Nome das instituições e seus representantes na reunião em setembro:

  • Nayara Landim, Movimento TJCC

  • Helena Esteves, Oncoguia

  • Tercia Silva, UFMG


Avanços alcançados através de membros deste GT e suas parcerias, durante o ano de 2022:

  • Ampliar em 2 anos a faixa para primeira dose da vacina de HPV e intervir para aumento de aplicações para segunda dose. (Implementado e Finalizado sem Sucesso)

  • Advocacy para sensibilizar o governo para ampliação do diagnóstico e tratamento do câncer. (Implementado e Finalizado sem Sucesso)

  • Ações coordenadas entre a sociedade civil organizada, o Ministério da Saúde e a indústria, a fim de que encontrem as soluções para aquisição e distribuição de medicamentos oncológicos no país. (Implementado e Finalizado sem Sucesso)

bottom of page