Buscar

Prioridades em Obesidade segundo GT do FórumDCNTs

Durante o 6° encontro do FórumDCNTs, em 29 de abril de 2020, o Grupo Temático de Obesidade se reuniu com o objetivo de identificar desafios e estratégias para enfrentá-los. A Ata da reunião com suas conclusões encontrá-se logo abaixo, assim como a identificação de seus participantes.

Problema prioritário identificado


Obesidade não é reconhecida como doença crônica e multifatorial. Adicionalmente a não inclusão da obesidade nos currículos médicos e de outros profissionais de saúde contribuem para uma abordagem inadequada junto ao paciente, aumentando o estigma e preconceito da doença e fazendo com que a pessoa com obesidade se sinta culpada pela sua condição. portanto, há necessidade de fortalecimento e aperfeiçoamento de linha de cuidados, agregando ações multiprofissionais e intersetoriais. "Não se pode tratar uma condição crônica de forma aguda", segundo Bruno Halpern.


Resumo das propostas e/ou parcerias para enfrentar o problema identificado


A Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição da SAPS/Ministério da Saúde vem trabalhando em diferentes ações para prevenção e controle do sobrepeso e obesidade. Em 2013 foram publicadas portarias sobre desenvolvimento de linha de cuidados para sobrepeso e obesidade e atualmente está em elaboração proposta de ações para Atenção Primária à Saúde, contemplando as abordagens transversal, individual e coletiva, além de estratégias de formação. Três cursos de capacitação à distância sobre sobrepeso e obesidade já foram desenvolvidos, assim como parceria com a UFSC para o desenvolvimento de conteúdos diversos para abordagem de sobrepeso e obesidade na APS. Ao longo de 2020, tem como meta desenvolver o conteúdo de linhas de cuidados na perspectiva da clínica, uma vez que já desenvolveu na perspectiva da gestão.


O grupo entendeu que há necessidade premente de se ampliar o olhar para a obesidade e desenvolver não apenas estratégias de prevenção e a curto prazo, mas também de médio e longo prazos. Algumas frentes de trabalho seriam:


  1. incluir a obesidade nos currículos médicos e de outros profissionais de saúde;

  2. fomentar a capacitação (treinamento e atualização) de médicos, profissionais da saúde do SUS e Agentes Comunitários de Saúde (perspectiva de atenção primaria);

  3. formar grupos de trabalho multidisciplinares (sociedades médicas, indústria, 3° setor) para apoiar as discussões e estratégias do MS;

  4. organizar campanhas de conscientização sobre obesidade como uma doença crônica e correlata a outras doenças, usando como pilares de sustentação:

  5. sua base cientifica,

  6. responsabilidade compartilhada no cuidado à saúde do indivíduo, minimizando o sentimento de “culpa” pela sua condição, e

  7. relação com a pandemia de COVID-19;

  8. organizar as políticas públicas relacionadas à obesidade, deixando claro o papel da atenção primária e demais níveis de complexidade, pensando nas barreiras de acesso ao diagnóstico e tratamento.


Nome das instituições participantes do Grupo Temático de Obesidade:

1. Bruno Halpern - ABESO e FLASO (pitcher)

2. Luiza Amorim - Vital Strategies (moderadora)

3. Simone Tcherniakovsky – Novo Nordisk (redatora)

4. Rita Domingues, Instituto Contemplo- Educação, Saúde e Longevidade e Instituto Obesidade Brasil

5. Alanna Gomes da Silva - Universidade Federal de Minas Gerais

6. Thais Veloso de Oliveira - Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição/SAPS/Ministerio da Saude

7. Glauciene Leister - Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição/SAPS/Ministerio da Saude

6 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube