top of page
  • Foto do escritorFórumDCNTs

IDF e ISN lançam chamada à ação para o Diabetes e Doença Renal Crônica

A Federação Internacional de Diabetes (IDF) e a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) desenvolveram um resumo de política que tem como alvo defensores, profissionais de saúde e formuladores de políticas na área de doença renal crônica em pessoas que vivem com diabetes, com o objetivo de fornecer recomendações sobre as ações necessárias para prevenir, gerenciar e tratar esta condição de forma eficaz.

Intitulado “Renovando a Luta: Uma Chamada à Ação para o Diabetes e Doença Renal Crônica”, o documento destaca as ligações entre diabetes e doença renal crônica, ressaltando seu impacto e gravidade e ainda enfatiza que para todo o processo funcionar é preciso uma abordagem multissetorial para prevenir e tratar ambas as condições.


O resumo ainda fornece recomendações de políticas para melhorar a prevenção e os cuidados e, em última análise, melhorar a vida das pessoas que vivem com ou em risco de doença renal crônica em pessoas com diabetes e, principalmente, compartilha as experiências de vida de pessoas que vivem com ambas as condições e defende cuidados centrados nas pessoas e a inclusão de pessoas que vivem com diabetes e doença renal crônica no desenvolvimento dessas políticas.


O documento traz as estatísticas sobre o Diabetes com dados alarmantes acerca da condição ao redor do planeta:

  • 537 milhões de adultos vivem com diabetes; e 90% vivem com diabetes tipo 2

  • 45% dos casos de diabetes em adultos (240 milhões) não são diagnosticados

  • O diabetes é responsável por 6,7 milhões de mortes anualmente (excluindo os riscos de mortalidade associados a COVID 19)

  • Diabetes movimenta US$ 966 bilhões das despesas de saúde (11,5% das o total de cuidados de saúde gastos em adultos saúde em todo o mundo)

  • 541 milhões de adultos têm tolerância à glicose e 319 milhões têm glicose em jejum prejudicada, aumentando significativamente o risco de desenvolver diabetes tipo 2

As estatísticas referentes a Doença Renal Crônica também preocupam:

  • Estima-se que 850 milhões de pessoas vivam com doença renal crônica

  • A taxa de mortalidade por DRC aumentou em 42% em 17 anos

  • DRC é a 12ª causa mais comum de morte em 2017 e estima-se que possa tornar-se a 5ª causa mais comum em 2040

  • A quantidade de casos de DRC em países de baixa e média renda é muito grande e está entre as 10 principais causas de morte

  • Maior risco de mortalidade prematura, doenças cardiovasculares e insuficiência renal estão associados à DRC

  • A DRC em pessoas que vivem com diabetes foi encontrada em mais de 58% das pessoas triadas aleatoriamente para albuminúria e taxa de filtração glomerular estimada

Essas são as nove recomendações da IDF e ISN acerca dos casos de doença renal crônica em pessoas com diabetes, que podem ter terríveis consequências:

  1. Garantir a colaboração intersetorial e multissetorial no desenvolvimento de políticas e investimentos abrangentes para prevenir e tratar o diabetes e a DRC;

  2. Colaborar com a OMS para implementar o Pacto Global de Diabetes em nível nacional, para melhorar a prevenção e o tratamento do diabetes;

  3. Desenvolver e implementar intervenções para facilitar a triagem de diabetes em toda a população, de acordo com as recomendações;

  4. Fornecer cobertura universal para testes de glicemia e hemoglobina glicada, medicamentos hipoglicemiantes e medicamentos anti-hipertensivos, de acordo com as metas de cobertura de diabetes da OMS a serem alcançadas até 2030;

  5. Desenvolver e implementar programas para triagem de DRC, estratificação de risco e monitoramento em pessoas com diabetes;

  6. Fornecer cobertura universal para medicamentos que reduzem a progressão da DRC em pessoas com diabetes: inibidores da ECA/ARA, inibidores do SGLT2 e ARM;

  7. Fornecer cobertura universal para tratamento de DRC, incluindo diálise e transplante, que são componentes críticos do tratamento e manejo da doença renal terminal e devem ser incluídos em qualquer programa abrangente de cobertura universal de saúde;

  8. Incluir a doença renal especificamente nas metas da ONU e da OMS, por exemplo, na declaração política sobre a próxima reunião de alto nível da ONU em 2025 sobre CCNTs, para aumentar a conscientização sobre a importância da saúde renal e melhorar a alocação de recursos para prevenir, detectar e gerenciar doenças renais;

  9. Defender cuidados centrados nas pessoas e garantir que as pessoas que vivem com diabetes e DRC sejam incluídas no desenvolvimento e avaliação de intervenções e diretrizes.

Sobre a Federação Internacional de Diabetes (IDF)


A Federação Internacional de Diabetes (IDF) é a voz global da comunidade de diabetes. Somos uma organização sem fins lucrativos com mais de 240 organizações nacionais associações de diabetes em 161 países e territórios, trabalhando juntos para melhorar e capacitar as vidas dos 540 milhões de pessoas que vivem com diabetes e prevenir a diabetes naqueles em risco.


Sobre a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN)


A Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) é uma associação profissional global dedicada ao avanço saúde renal em todo o mundo desde 1960 até educação, subsídios, pesquisa e defesa.


Acesse o documento na íntegra aqui.


Comments


bottom of page