• FórumDCNTs

Relatório GT Doenças Respiratórias - 9° Encontro do FórumDCNTs 2021

Problemas prioritários identificados:

  1. Capacitação limitadas da Atenção Primária à Saúde (APS), para ações de prevenção, acesso a medicamentos e exames, encaminhamento oportuno para diagnóstico precoce, e acompanhamento adequado das doenças respiratórias crônicas, incluindo ajustes terapêuticos de menor complexidade.

  2. Falta de integração dos sistemas entre a Atenção Primárias, Secundária e Terciária para otimizar o acompanhamento de pessoas com condições respiratórias crônicas na APS e seus retornos na atenção Secundária ou Terciária.

  3. Programas de educação sobre as doenças respiratórias, em parceria com as Secretarias de Educação, de Saúde, ONGs e o setor privado, ainda muito restritos.

  4. Inexistência de uma Frente Parlamentar para Doenças Respiratórias.

  5. Falta entendimento sobre em que momento o paciente deve ser encaminhado para a Atenção Secundária ou Terciária.

Planos dos participantes desta reunião para enfrentar os problemas prioritários identificados (próximos 6 meses)

  • Escalar as ações já desenvolvidas pelos CDD, ProAR e ABRA e transformar em um plano de trabalho unificado.

  • Dar prosseguimento por 6 meses à campanha online #RespirarÉUumAtoPolítico, com os seguintes componentes:

  • site disparador de e-mail para que todas as pessoas possam ajudar a pressionar os deputados a aprovarem a Frente Parlamentar para Doenças Respiratórias;

  • uma Landing Page;

  • ações de call-to-action nas redes sociais;

  • episódio especial do Saúde na Roda;

  • vídeos explicativos sobre a Frente Parlamentar para Doenças Respiratórias; e

  • ação de envio de telegrama para os deputados que ainda não assinaram a criação da frente parlamentar.

  • Buscar atualização técnica quanto ao tema de tributos sobre cigarro e crédito para ações de educação e fomento da Atenção Primária.

  • Utilizar o modelo de matriciamento de doenças respiratórias crônicas (aproximando a Atenção Primária e a Secundária), de São Bernardo do Campo em parceria com a Fundação PróAr, como base para proposição de escala desse modelo.

  • Planejar com parceiros dos diferentes setores linha de cuidado para distúrbios do sono, visto que boa parte dos distúrbios do sono são respiratórios e seu tratamento beneficiará esta população.

  • Desenvolver programa específico para Doenças Respiratórias Crônicas a partir da formalização da Frente Parlamentar de Doenças Respiratórias Crônicas.

  • Identificar indicadores e boas práticas de cases como Saber Saúde, Programa de Tabagismo, AbraçAR (Boehringer) e outros programas para que sejam replicados.

  • Criar materiais para o público infantil dentro da temática das doenças respiratórias no programa "Saber Saúde".

  • Criar programas de educação com foco em aprimoramento e capacitação dos profissionais atuantes na Atenção Primária para o melhor atendimento de pessoas com doenças respiratórias no Programa de Tabagismo (PNCT-SP).

Avanços alcançados através de membros deste GT e suas parcerias, durante o ano de 2021:

  • #RespirarÉUmAtoPolítico surge como uma campanha massiva de conscientização que conta com a parceria da Associação Unidos pela Vida e da Fundação ProAR e tem como objetivo pressionar parlamentares para que eles aprovem a implementação da Frente Parlamentar para Doenças Respiratórias.

  • Matriciamento Doenças Respiratórias Crônicas, projeto que trata da aproximação entre atenção primária e secundária, pela Fundação ProAR.

  • Criação pelo Ministério da Saúde de 22 linhas de cuidado a fim de facilitar políticas públicas que direcionam atividades da APS, e podem ampliar seus benefícios para doenças respiratórias em associação com o recém lançado “Guia Prático de Tabagismo para a Atenção Primária” e o Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT).

  • Implementação do programa AbraçAR pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo em parceria com a Boehringer, que está beneficiando centenas de pessoas com diagnóstico rápido e seguro através de cabines de espirometria (iniciativa esta que recebeu reconhecimento da OMS).

Nome das instituições e seus representantes na reunião em outubro:

  • Douglas Silva - ResMed;

  • Gustavo San Martins - AME/CDD (Facilitador) ;

  • Paulo Fascina – Boehringer Ingelheim;

  • Sandra Silva Marques - GEPRAPS (Relatora);


Nome das instituições e seus representantes na reunião em setembro:

  • Gustavo San Martin - CDD (Facilitador)

  • Paulo Fascina - Boehringer

  • Rafael Stelmach - Fundação ProAR


Relatório deste GT durante o 8º Encontro do FórumDCNTs: www.forumdcnts.org/post/gt-dpoc-8encontro