• FórumDCNTs

OMS lança o Pacto Global pelas CCNTs

A OMS celebra o estabelecimento de um novo Grupo de Chefes de Estado e de Governo para acelerar o progresso em direção à meta dos ODS para condições não transmissíveis ̶ uma redução de um terço das mortes prematuras por condições como diabetes, câncer, doenças cardíacas e pulmonares e a promoção de doenças mentais saúde e bem-estar.


A decisão foi tomada no Diálogo Estratégico Internacional Inaugural sobre condições não transmissíveis (CCNTs) e os objetivos de desenvolvimento sustentável, realizada em Accra (Gana), onde foi lançado um novo Pacto Global em NCDs. O diálogo foi co-hospedado pela OMS, juntamente com os governos de Gana e Noruega.


Chefes de Estado destacaram a urgência da pandemia de CCNTs, que mata 7 de 10 pessoas globalmente de fatores de risco como tabaco, álcool, dieta insalubre, inatividade física e poluição do ar. As CCNTs são amplamente evitáveis e tratáveis, quase 7 milhões de vidas podem ser salvas por apenas US $0,84 por pessoa por ano a partir de agora até 2030. Esse investimento poderia gerar mais de US $230 bilhões em benefícios econômicos e sociais, e evitaria quase 10 milhões de ataques cardíacos e acidentes vasculares globalmente até 2030.


Os chefes de estados e governos do Grupo anunciaram que reunirá os países defendendo a Agenda de CCNTs e se convocará anualmente na Assembléia Geral da ONU. Espera-se que a primeira reunião seja realizada em setembro de 2022.


O Pacto do CCNTs se concentrará em cinco áreas-chave de compromisso:

  • ´prevenindo, até 2030, a vida de 50 milhões de pessoas que morreriam prematuramente de CCNTs, implementando as medidas mais econômicas para prevenir e controlar os CCNTs;

  • Proteger 1,7 bilhão de pessoas que vivem com os CCNTs, garantindo que eles tenham acesso aos medicamentos e cuidados que precisam durante emergências humanitárias;

  • integrando as CCNTs dentro da atenção primária à saúde e da cobertura universal de saúde;

  • vigilância e monitoramento abrangentes das CCNTs; e

  • engajando-se de 1,7 bilhão de pessoas que vivem com as condições CCNTs e da saúde mental na formulação de políticas e programação.

Os benefícios econômicos, assim como a saúde, o investimento em CCNTs foi um tema claro no diálogo. A Noruega tem sido um FrontRunner em investimento na luta contra o CCNTs, investindo internacionalmente, tornando-se o primeiro país do doador a incluir o CCNTs em sua estratégia de desenvolvimento internacional.


Nana Addo Dankwa Afuko-Addo, presidente do Gana, delineou os sucessos de Gana na implementação de medidas de redução de demanda de tabaco e introduzindo diretrizes para a gestão de CCNTs, mas também destacou os desafios para os países de baixa renda em desenvolvimento. A Presidente do Gana, disse: "A aderência ao fenômeno das CCNTs requer liderança para fornecer visibilidade aos problemas às CCNTs. Peço aos meus chefes de colegas estaduais para se juntarem a mim como estabelecemos um grupo presidencial (não vinculativo) e, à medida que encontramos soluções para as CCNTs com um roteiro de cobertura universal de saúde e os objetivos de desenvolvimento sustentável. Em nosso tempo, este será nosso legado ".


Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde, afirmou: "Além das vidas que eles tomam, as CCNTs levam um pesado em economias, cortando as pessoas em seus anos mais produtivos. Superar este desafio requer compromisso técnico, financeiro e, acima de tudo, político. Agradeço aos governos da Noruega e do Gana por estabelecer os primeiros chefes globais de Grupo Estadual e Governo sobre CCNTs e lançar o Pacto Global pelas CCNTs 2020-2030 ".


Ainda, Jonas Gahr Støre, primeiro-ministro da Noruega, pronunciou: "Investir em sistemas de saúde mais fortes, a prestação de serviços e a prevenção dos NCDs farão populações vulneráveis mais resilientes para a COVID-19 e os futuros pandemias. Isso também é vital para promover a Universal Cobertura de saúde. Prevenção das CCNTs, e o acesso ao tratamento e ao medicamento deve ser um componente central nos esforços para aumentar a preparação e a resposta da pandemia, e na construção de volta na recuperação pós-pandemia".


Acesse este recurso clicando aqui.


Texto adaptado e traduzido por Lucas Xavier de: WHO, Ghana and Norway agree to accelerate actions to save lives in first International Strategic Dialogue on Noncommunicable Diseases and the Sustainable Development Goals