top of page
  • Foto do escritorFórumDCNTs

Membros do FórumDCNTs colaboram em estudo indicando que 1.3 bi pessoas terá diabetes em 2050

Participantes do FórumDCNTs colaboram em estudo que aponta crescimento nos casos de diabetes e estima mais de 1 bilhão de pessoas com a condição em 2050


O diabetes é uma das condições crônicas não transmissíveis (CCNTs) mais prevalentes em todo o mundo e está entre as principais causas de morte. Apenas no Brasil, pessoas com diabetes tipo 1 pode perder até 48 anos de vida saudável, de acordo com números do último T1D Index. Soma-se a esse número o novo estudo publicado pelo The Lancet, que teve a colaboração do FórumDCNTs e seus membros, a partir do Coordenador Geral, Dr. Mark Barone e Elton Junio Prates, facilitador do GT de Diabetes, ao apontar que, em 2050, 1 a cada 7 pessoas terá diabetes.

Prevalência global padronizada por idade de diabetes tipo 1 e tipo 2 de 1990 a 2050 previsões. Divulgação: The Lancet

O Estudo Global de Carga de Doenças, Lesões e Fatores de Risco (GBD), financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, produziu estimativas específicas de localização, idade e sexo da prevalência e carga de diabetes entre os anos de 1990 a 2021, a proporção de diabetes tipo 1 e tipo 2 há dois anos, período da pandemia de COVID-19, a proporção da carga de diabetes tipo 2 atribuível a fatores de risco selecionados e possíveis projeções da prevalência de diabetes até 2050.


Apenas em 2021, 529 milhões de pessoas viviam com diabetes, ou seja, 6,1% da população global. No entanto, a atual estimativa é de 1,31 bilhão de pessoas com a condição na metade do século, no qual a Organização das Nações Unidas projeta a população mundial em 9,7 bilhões, sendo 11,3% desses casos na América Latina e Caribe. Os gastos em saúde chegam a US$ 966 bilhões globalmente (aproximadamente R$ 4,73 trilhões na cotação atual), com previsão de atingir mais de US$ 1.054 trilhões até 2045 (aproximadamente R$ 5,16 trilhões na cotação atual).


Ao todo, foram 204 países estudados, incluindo o Brasil, em 25 faixas etárias para homens, mulheres, de forma separada e combinada. As estimativas estudadas abordam principalmente os anos saudáveis de vida que são perdidos pelo diabetes, o DALY, termo em inglês para Expectativa de vida ajustada pela incapacidade (Disability-adjusted life year) e a soma dos anos de vida perdidos YLL (Years of Life Lost). Vale ressaltar que o foco central do estudo esteve no diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2.

Taxas de prevalência total de diabetes padronizadas por idade em 2021. Divulgação: The Lancet

O Brasil aparece na lista com a taxa DALY em 2021 de 2.740 (2370 a 3160), o que demonstra uma alteração percentual na contagem de DALY de 159,7% (149,2 a 172,1) entre 1990 e 2021. Já a taxa DALY padronizada por idade em 2021 (por 100.000) está em 1075·2 (931·4 a 1239·0), o que representa uma queda de −2·7% (−7·1 a 2·1) na mudança percentual na taxa DALY padronizada por idade no mesmo período.


O aumento do número de casos de diabetes, no Brasil e no mundo, também eleva a preocupação pelo grave problema de saúde pública no diabetes mellitus tipo 2 (DM2), que compõem 90% dos casos, de acordo com o Ministério da Saúde. Globalmente, a prevalência total de diabetes excede 20% entre 65 e 95 anos, mas é inferior a 1% nas faixas etárias menores de 20 anos. Por ser amplamente evitável e até reversível em alguns casos, todas as evidências do material apontam prevalência ainda maior da condição ao longo dos anos devido a diversos fatores e CCNTs, como no caso da obesidade. Portanto, há a necessidade de entender, quantificar e interpretar as informações do diabetes no país para propor estratégias eficazes e de sucesso quanto ao aumento de casos e os fatores de risco acometidos pela condição.

Prevalência de diabetes total por idade e super-região GBD em 2021. Divulgação: The Lancet

O que é um DALY?

DALY é uma abreviatura para ano de vida ajustado por incapacidade. É uma métrica universal que permite aos pesquisadores e formuladores de políticas comparar diferentes populações e condições de saúde ao longo do tempo. DALY é igual à soma dos anos de vida perdidos (YLLs) e anos vividos com incapacidade (YLD). Um DALY é igual a um ano perdido de vida saudável. DALYs permite estimar o número total de anos perdidos devido a causas específicas e fatores de risco em nível de países, regional e mundial.


O que é um YLL?

Anos de vida perdidos (YLLs) são anos perdidos devido à mortalidade prematura. YLLs são calculados subtraindo a idade no momento da morte da maior expectativa de vida possível para uma pessoa nessa idade. Por exemplo, se a expectativa de vida mais longa para os homens em um determinado país é de 75, mas um homem morre de câncer aos 65 anos, esta seria de 10 anos de vida perdidos devido ao câncer.


O que é um YLD?

YLD é uma abreviatura de anos vividos com incapacidade, que também pode ser descrito como anos vividos com uma saúde menos do que a ideal. Isso inclui condições como a gripe, que podem durar apenas alguns dias, ou epilepsia, que podem durar uma vida. Ele é medido tomando a prevalência da condição multiplicado pelo peso deficiência para essa condição. Pesos de deficiência refletem a gravidade das condições diferentes e são desenvolvidos através de inquéritos da população em geral.


Acesse o documento na íntegra aqui.


Fonte: The Lancet

Comments


bottom of page