• FórumDCNTs

The Lancet publica novo relatório pedindo ações para melhorar a prevenção e tratamento do diabetes

Antes do Dia Mundial da Diabetes em 14 de novembro, o The Lancet publicou um novo relatório pedindo ações para melhorar a prevenção e cuidados com o diabetes.


Em todo o mundo, 463 milhões de pessoas têm diabetes, sendo 80% em países de baixa e média renda (LMICs). Em 2019, 4,2 milhões de pessoas morreram em decorrência dessa condição e de suas complicações.


Em média, o diabetes reduz a expectativa de vida em pessoas de meia-idade em 4-10 anos e aumenta independentemente o risco de morte por doença cardiovascular, doença renal e câncer em 1,3-3 vezes. O diabetes está entre as principais causas de amputações não traumáticas de pernas e pés e de cegueira, especialmente entre pessoas em idade produtiva.


A pandemia do COVID-19 destacou a vulnerabilidade das pessoas com diabetes. Pessoas com diabetes têm pelo menos duas vezes mais probabilidade de desenvolver doença grave ou morte pelo vírus, especialmente em indivíduos com grande variação glicêmica ou que apresentam complicações relacionadas ao diabetes. O risco também é agravado pelas condições sociais em comunidades desfavorecidas, que levam a um menor acesso aos cuidados e a taxas mais altas de comorbidades.


Relatório The Lancet.
Relatório The Lancet.

Embora existam tratamentos e estratégias de prevenção eficazes, as barreiras à oferta e ao acesso significam que, na maioria dos locais de atendimento, seu uso é escasso. The Lancet Commission on Diabetes reúne 44 especialistas líderes que colaboraram por quatro anos para desenvolver uma estratégia integrada e multicomponente envolvendo o redesenho de fluxos de trabalho clínicos e treinamento de pessoal não médico para formar equipes de diabetes para apoiar o tratamento do diabetes com coleta contínua de dados para informar as práticas e políticas.


Com base em uma análise abrangente dos dados disponíveis sobre o tratamento do diabetes, a Comissão resume as melhores evidências para o gerenciamento eficaz do diabetes, que se baseia em seis componentes:


  1. A redução de peso sustentada em pessoas com obesidade em 15 kg ou mais pode induzir a remissão do diabetes tipo 2 por até 2 anos

  2. Reduzir os níveis de açúcar no sangue (HbA1c) em 0,9% (10 mmol / mol), pressão arterial sistólica em 10 mm Hg, concentração de colesterol LDL em 1 mmol / L (39 mg / dL) ou uma combinação dos três pode reduzir independentemente o risco de doença cardiovascular, morte por todas as causas, ou ambos, em 10–20% em pessoas com diabetes tipo 2

  3. A redução de múltiplos fatores de risco, incluindo o uso de estatinas e inibidores do sistema renina-angiotensina (RAS), pode prevenir eventos cardiovasculares renais em 20-40% em indivíduos com ou em risco de diabetes

  4. O uso de inibidores de SGLT2 e agonistas do receptor de GLP-1 pode reduzir eventos cardiovasculares renais e taxas de mortalidade em até 40%, independentemente de seu efeito na redução da concentração de glicose no sangue

  5. O uso de cuidados integrados baseados em equipe e orientados por dados através da reorganização da prestação de cuidados de saúde pode reduzir a morte cardiovascular e por todas as causas em pessoas com diabetes tipo 2 em 20-60%

  6. A implementação de uma intervenção estruturada no estilo de vida e o uso de metformina podem prevenir ou retardar o diabetes tipo 2 em indivíduos com tolerância à glicose diminuída em 30-50%


A autora principal, Professora Juliana Chan, da Universidade Chinesa de Hong Kong, afirmou: “Ao proteger nosso meio ambiente, mudando nossa prática e capacitando nossas comunidades, podemos reduzir o fardo do diabetes como a causa raiz de muitas doenças crônicas não transmissíveis. A epidemia de diabetes é um chamado que diz respeito a todos nós, já que todos contribuíram com o ecossistema de uma forma ou de outra para alimentar a epidemia. Como tal, todos temos a responsabilidade coletiva de enfrentar o desafio de sustentar nosso meio ambiente e de usar nossos recursos finitos com sabedoria para preservar a humanidade. O desafio global do diabetes transcende os domínios político, econômico, social e tecnológico. "


Acesse o relatório completo aqui.