Buscar

Esforços para atingir meta 3.4 do ODS 3, através da redução à mortalidade prematura por DCNTs não

A revista científica The Lancet publicou um estudo que explora caminhos para atingir a meta 3.4 do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 3: Até 2030, reduzir em um terço a mortalidade prematura por DCNTs via prevenção e tratamento, e promover a saúde mental e o bem-estar. O estudo revelou que a mortalidade prematura por DCNTs está diminuindo na maioria dos países, mas a taxa de mudança não é suficiente para atingir o objetivo até 2030.

O estudo foi conduzido por colaboradores do NCD Countdown 2030. Essa colaboração visa informar as políticas, rastrear o progresso e aumentar a responsabilidade no sentido de reduzir a sobrecarga das DCNTs. Os autores destacam que “DCNTs são a principal causa de morte e são responsáveis por sete em cada dez mortes em todo o mundo”. Eles observam que o risco de óbito por DCNT varia entre os países, o que “sugere que os países podem precisar seguir caminhos diferentes para alcançar a meta 3.4 do ODS 3, abordando diferentes combinações de doenças”. O estudo avalia combinações de reduções viáveis em DCNTs específicas para atingir a meta e enfatizou que cada país tem um ou mais caminhos para alcançá-la.


A pesquisa se concentra no indicador que avalia a probabilidade cumulativa de morte por câncer, doenças cardiovasculares (DCV), doenças respiratórias crônicas e diabetes, de pessoas entre 30 a 70 anos de idade. O estudo usa dados sobre mortalidade por causas específicas para essas DCNTs para caracterizar o risco e suas tendências em cada país e, em seguida, avalia combinações de reduções nas causas de morte por DCNTs que podem atingir a meta do ODS.

Com base nos dados de 2010 a 2016, espera-se que mulheres de apenas 17 de 176 países e homens em apenas 15 de 176 países atinjam a meta 3.4. No outro extremo do espectro, os dados desse período mostram que a probabilidade de morrer de uma das quatro DCNTs citadas nos estudo estagnou ou aumentou entre as mulheres em 14 países e os homens em 20 países.


De acordo com o estudo, nenhum país poderia atingir a meta 3.4 do ODS 3 abordando apenas uma DCNT. Metade dos países precisará de melhorias na taxa de declínio em pelo menos cinco causas para as mulheres e em pelo menos sete causas para os homens. O estudo relata que, para atingir essa meta, são necessárias as seguintes intervenções para reduzir as causas de morte por DCNT:

  • Controle do tabaco e do álcool, e intervenções eficazes no sistema de saúde, incluindo hipertensão e tratamento do diabetes;

  • Prevenção primária e secundária de DCV em indivíduos de alto risco;

  • Corticosteroides inalatórios de baixa dosagem e broncodilatadores para asma e doença pulmonar obstrutiva crônica;

  • Tratamento de DCV agudas, complicações do diabetes e exacerbações de asma e doença pulmonar obstrutiva crônica; e

  • Rastreio e tratamento eficaz do câncer.


O estudo destaca que “reduzir a carga de DCNTs para atingir a meta 3.4 do ODS 3 requer uma combinação de prevenção, detecção precoce e tratamento”. Sugere também que as estratégias nacionais de DCNTs devem ser baseadas na combinação de epidemiologia local e viabilidade, bem como em um sistema de saúde acessível e equitativo.

Adaptado por Lucas Xavier de: Efforts to Reduce Premature Mortality from Non-Communicable Diseases Not on Track to Achieve SDG Target


Saiba Mais: NCD Countdown 2030: pathways to achieving Sustainable Development Goal target 3.4


Foto de Lucas Vasques

2 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube