top of page
  • Foto do escritorFórumDCNTs

Guia da OMS orienta escolas, pais e estudantes no enfrentamento ao tabaco entre os jovens

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lança duas publicações para ajudar a proteger a saúde das crianças bem a tempo da época de regresso às aulas em muitos países. "Liberdade do tabaco e da nicotina: guia para as escolas" e "Kit de ferramentas escolares livres de nicotina e tabaco" são os novos materiais para guiar e orientar sobre como apoiar os alunos a abandonar o hábito, campanhas educativas, implementação de políticas e como aplicá-las dentro e fora do Brasil.

Foto: Divulgação

O tabaco tem implicações negativas para o ambiente, a economia e a saúde de todas as pessoas. Todos os anos, 8 milhões de pessoas morrem por consequências do tabaco, ou seja, uma vida é perdida a cada quatro segundos. Todos têm o direito fundamental de respirar ar puro e ambientes livres de tabaco são essenciais para garantir esse direito. "Quer estejam sentados na aula, praticando atividades físicas ou esperando o transporte escolar, os jovens devem ser protegidos do fumo passivo e dos emissões de cigarros eletrônicos", afirma o Dr. Ruediger Krech, Diretor de Promoção da Saúde da OMS.


O guia destina-se a fornecer às escolas e aos seus alunos o conhecimento e as ferramentas necessárias para adotarem, com sucesso, uma política livre de nicotina e livre de tabaco. Este guia sugere atividades envolventes, oferece exemplos de materiais de comunicação e fornece exemplos práticos de escolas em todo o mundo que implementaram políticas contra a nicotina e tabaco.


O guia destaca quatro formas de promover um ambiente livre de nicotina e tabaco para os jovens:

  • Proibir produtos de nicotina e tabaco nos campi escolares;

  • Proibir a venda de produtos de nicotina e tabaco perto das escolas;

  • Proibir anúncios diretos e indiretos e promoção de produtos de nicotina e tabaco perto das escolas;

  • Recursar patrocínio ou envolvimento com indústrias de tabaco e nicotina.

Para proteger a saúde das pessoas, a OMS incentiva todos os países a tornarem todos os locais de uso coletivo, públicos ou privados, completamente livres de fumo, em conformidade com o Artigo 8 da Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco.

Foto: Divulgação

A OMS também divulga o 9º relatório sobre a epidemia global do tabaco, que acompanha os progressos dos países no gerenciamento do tabaco desde 2008, que em 2023 faz 15 anos desde a introdução do pacote técnico MPOWER.


Atualmente, o Brasil é um dos 74 países com políticas antifumo que abrangem todos os locais fechados, o que inclui todas as dez nações sul-americanas. Ao lado das Ilhas Maurício, Países Baixos e Turquia, o país busca estabelecer novos padrões globais para essa estratégia, adotando todas as seis medidas MPOWER aos níveis mais elevados possíveis.


Muitos estudos, realizados em estados, províncias e cidades de países onde as leis antifumo não foram promulgadas nacionalmente, conseguiram demonstrar o impacto positivo de tais leis na saúde da população. Um estudo recente examinou a implementação gradual de ambientes livres de fumo e o impacto que essas ações tiveram na mortalidade infantil no Brasil.


O estudo demonstrou que 15 mil crianças foram salvas durante entre os anos de 2000 e 2016 como resultado desta política. O estudo também estimou que mais 10 mil vidas poderiam ter sido salvas se a intervenção tivesse sido implementada de forma abrangente, em todos os estados simultaneamente, desde 2000.


Apenas 11 países atingiram o nível de tributação mais elevado desde 2008 (Argentina, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Montenegro, Marrocos, Nicarágua, Macedónia do Norte, Palestina, Sérvia, Tailândia, Turquia e Vanuatu).

Outro importante dado do relatório é o fato de o Brasil ter proibido a importação, venda e publicidade de cigarros eletrônicos desde 2009, mas os fãs de F1 e Drive to Survive ainda estão expostos à publicidade de cigarros eletrônicos devido à cobertura de corridas em outros países, em plataforma de streaming e ao conteúdo de mídia social relacionado à F1. Em resumo, a OMS define que estabelecer todas as medidas MPOWER ao nível das melhores práticas significa que o impacto combinado destas medidas será maior do que as suas partes, e é a melhor forma de proteger a população de um país e dar-lhe a melhor oportunidade de reduzir o consumo de tabaco e melhorar a saúde das próximas gerações.

Acesse o guia completo aqui.


Acesse o relatório da OMS sobre a epidemia global do tabaco aqui.


Comments


bottom of page