top of page
  • Foto do escritorFórumDCNTs

OMS lança relatório inicial de rastreamento do câncer no Brasil e no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio da Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC), divulga o relatório inicial sobre o projeto Cancer Screening in Five Continents, o CanScreen5, que objetiva o rastreio do câncer nos cinco continentes e destacar o desempenho no rastreamento e as melhores práticas para que ele aconteça.

O projeto tem o objetivo de colher informações sobre as características, análises e números sobre como está o rastreio de diferentes cânceres, nesse caso os cânceres de mama, colo do útero e colorretal, em todo o mundo de forma homogênea, com documentos que fomentem a melhor gestão de programas e políticas nos avanços da detecção da condição. Dessa forma, o CanScreen5 visa engajar todos os países a juntarem-se na causa e compartilharem melhorias quanto ao rastreio para que mais nações estejam unidas no combate ao câncer.


Na divulgação do Globocan de 2020, o Brasil aparece com o número total de 592.212 casos de câncer, sendo os três mais incidentes câncer de próstata com 97.278 casos, câncer de mama com 88.492 casos, e câncer colorretal 55.102 casos, que juntos correspondem a 40,6% de todos os casos rastreados pelo país.


Na variação entre os sexos, os homens apresentam mais casos de câncer no geral (300.114 entre homens e 292.098 entre mulheres), de próstata, colorretal e pulmão, enquanto as mulheres apresentam maior incidência no câncer de mama, colorretal e tireoide, além do câncer de colo de útero. E apesar dos cânceres de próstata e mama serem os mais comuns, a maior porcentagem na taxa de mortes é do câncer de pulmão com 13,5% dos óbitos constatados.

A página inicial do CanScreen5. Foto: Divulgação

Acesse os dados sobre o Brasil aqui.


Comments


bottom of page