Buscar

OMS divulga estratégias para “Build Back Better” no enfrentamento à DCNTs e se atingir a ODS 3.4"

Mais da metade de todos os países não conseguirá cumprir a meta 3.4 dos ODS até 2030. Por todas as medidas, a redução de um terço da mortalidade prematura devido a doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) pode e deve ser alcançada por meio da prevenção e tratamento.


A vontade política e a liderança existem e, em muitos casos, uma estratégia coerente de DCNTs está em vigor. Mas embora seu papel seja vital, essas estratégias precisam ser traduzidas em planos de ação com custos que reúnam atores públicos e privados para trabalhar ao lado dos governos. Cada parte da sociedade deve assumir a responsabilidade de preencher a lacuna de financiamento de um trilhão de dólares e encontrar maneiras criativas de trazer melhores resultados de saúde para as DCNTs.


Neste primeiro vídeo especialistas discutem sobre como progredir em direção a este objetivo ambicioso, oferecendo diferentes perspectivas não apenas sobre a importância de um plano de ação robusto, mas sobre o que é necessário para implementar tais planos ambiciosos.



Uma avaliação rápida da OMS da prestação de serviços para DCNTs, durante a pandemia de COVID-19, concluiu que a pandemia interrompeu gravemente a prestação de serviços para prevenir e tratar DCNTs em quase 80% dos países pesquisados. Portanto, a interação entre o COVID-19 e as DCNTs revelou como é crucial abordar as causas subjacentes da pandemia de DCNTs que estão alimentando a mortalidade do COVID-19.


O vídeo abaixo trouxe a experiência única de governos, sociedade civil, pessoas que vivem com DCNTs e da indústria ao redor da mesa para discutir as lições aprendidas com a crise e a amplitude da abordagem de longo prazo e os investimentos necessários para garantir uma resposta eficiente às DCNTs.



O Plano de Ação Global para Vidas Saudáveis ​​e Bem-Estar para Todos reúne 12 agências multilaterais de saúde, que buscam desenvolvimento humanitário, para melhor apoiar os países e acelerar o progresso em direção às ODS relacionadas à saúde.


Sob o Plano de Ação Global, as agências estão alinhando melhor seu trabalho para reduzir as ineficiências e fornecer um apoio mais simplificado aos países e fóruns para compromissos internacionais com a saúde, como a Reunião de Alto Nível das Nações Unidas sobre Cobertura Universal de Saúde e a Conferência de Astana sobre Cuidado na Saúde Primária.


No vídeo, representantes das agências signatárias apresentaram atualizações sobre o Plano de Ação e seus desafios e sucessos.



6 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

  • Twitter
  • Facebook
  • YouTube