top of page
  • Foto do escritorFórumDCNTs

Evento da OMS alerta para tóxica relação entre a poluição do ar e as CCNTs

A Organização Mundial de Saúde (OMS) realizou no dia 20 de março o NCD Hard Talks, um evento online que teve como tema a relação da poluição do ar com o aumento das condições crônicas não transmissíveis (CCNTs). Francesco Forastiere, do Conselho Nacional de Pesquisa, CNR-IRIB, Itália e da Imperial College, Londres, Reino Unido, detalhou em sua apresentação alguns fatos sobre essa ligação perigosa entre a toxicidade do ar e as CCNTs.


Foto: Divulgação

O evento foi organizado conjuntamente pelo Departamento de Condições Crônicas Não Transmissíveis, Reabilitação e Deficiência (NCD) e Meio Ambiente, Mudanças Climáticas e Saúde (ECH) e apoiado pela Equipe de Trabalho Conjunta para a Parceria UHC/UHC. O evento teve como objetivo apresentar os dados mais recentes sobre os impactos da poluição do ar em diferentes CCNTs e discutiu como o número crescente de mortes por CCNTs causadas pelo ar sujo constitui um forte argumento para a ação.


Em sua apresentação, Francesco Forastiere destaca que a poluição do ar é o quarto fator de risco de mortes por CCNTs com 6.6 milhões de vidas perdidas apenas em 2019, atrás apenas da pressão arterial elevada, uso de tabaco e alimentação não saudável. O autor também explora a tóxica relação da poluição do ar com algumas condições como Infarto do Miocárdio, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Hipertensão, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), Asma em crianças, Diabetes tipo 2, Demência e Câncer de Pulmão.


Foto: Reprodução

O autor também atesta que a poluição atmosférica afeta todas as pessoas, mais alguns grupos são mais vulneráveis como bebês e crianças; mulheres grávidas, pessoas com mais de 65 anos, pessoas com condições crônicas e pessoas em situação de vulnerabilidade social.


Alguns fatos sobre as condições crônicas não transmissíveis e a poluição atmosférica:


  • O simples ato de respirar mata 7 milhões de pessoas por ano – em ambientes fechados e ao ar livre – e prejudica outros bilhões;

  • Quase todas estas mortes – 85% – são atribuíveis a condições crônicas não transmissíveis (CCNTs), incluindo doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, doença pulmonar obstrutiva crônica e câncer de pulmão;

  • Cerca de 99% da população mundial respira ar com níveis de poluição que são inseguros, de acordo com as Diretrizes Globais de Qualidade do Ar da OMS.


Conclusões


  • A poluição do ar é uma grande ameaça à saúde das pessoas com CCNTs

  • Todos são afetados, mas os jovens e idosos são especialmente vulneráveis

  • Para proteger a população, os valores devem ser alinhados com as recomendações da OMS baseadas na saúde

  • Importante agir agora para prevenir e reduzir os efeitos ao longo da vida


Abaixo está a apresentação "Os fatos Concretos sobre a Poluição do Ar e as CCNTs" na íntegra. Acesse:


Forastiere WHO NCDs 20 marzo 2024
.ppt
Download PPT • 18.02MB

Comments


bottom of page